Empresários são presos por golpe de cursos profissionalizantes, diz polícia

26

Departamento de Defraudações e Combate à Pirataria divulgou nesta quinta-feira (18) o resultado da ‘Operação Universidade do Crime’. De acordo com a delegada Rosana Freitas, dois jovens empresários foram presos sob suspeita de estelionato em golpe que teria feito cerca de 500 vítimas.

Os policiais cumpriram os mandados de prisão temporária e de busca e apreensão na sede de uma empresa localizada no Centro de Aracaju (SE). A investigação começou em janeiro deste ano para apurar a prática de estelionato e associação criminosa.

“De acordo com os levantamentos realizados, a empresa em questão era uma continuidade de duas outras que foram fechadas no final do ano passado e que deixou funcionários e alunos no prejuízo. As empresas atuavam no ramo de cursos profissionalizantes e ofertavam falsas vagas de emprego para atrair jovens de baixa renda, os quais eram induzidos a pagar quantias acima de R$ 1 mil por um curso que tinha duração média de um ano e aulas de apenas duas horas semanais”, explicou Rosana Freitas.

A delegada informou que antes do fim dos cursos e após antecipação dos pagamentos em cartão de crédito, os proprietários das empresas fechavam as portas e desapareciam.

A Polícia Civil também investiga as suspeitas de que as empresas promoviam clonagens de cartões de crédito e registros de que o mesmo golpe vinha sendo praticado por integrantes do grupo em outras capitais como Recife (PE) e Natal (RN). A operação continua até que outros envolvidos com a associação criminosa sejam presos.